Cristina Gonçalves

COACH | TERAPEUTA | AUTORA | PNL TRAINER

bookmark bookmark
crisgoncalves On 17 Abril 2019

4 Dicas para Enfrentar o Medo.

Vivemos num mundo desafiante e por vezes ameaçador.

As experiências negativas ao longo da vida vão deixando mazelas e condicionam o nosso estado de alerta interno. Pensamos: Se aconteceu uma vez pode acontecer novamente. E aí dispara o alarme da nossa mente – O MEDO – para evitar novamente um estado emocional desagradável e desafiante.

Várias situações externas têm esse poder de disparar o alarme visceral do MEDO. Hoje consegui sentir esse alarme a disparar dentro de mim.

Com a greve dos camionistas a prolongar-se mais do que esperava, percebi hoje de manhã que já não havia combustível disponível em muitas bombas de gasolina. Apesar de ter estado tranquila até hoje, confiando num poder Superior que organiza e resolve todas estas questões terrenas da melhor forma possível, dei por mim a perceber que tinha que tomar medidas mais ativas do que apenas esperar.

Apesar de ainda ter meio depósito de combustível no carro, saí logo de manhã para abastecer. A sensação era de pura precaução, não propriamente medo. ”Não quero ficar presa em casa (apesar de trabalhar essencialmente a partir de casa) sem poder levar a minha filha à escola nem comprar comida” – pensei.

Chegada à bomba de gasolina (que também não estava assim tão cheia) percebi que já só havia disponível gasolina 98. “Tudo bem” – pensei. “Gasto um pouco mais, mas pelo menos posso encher o depósito e ficar descansada”. Mas, apesar da minha tranquilidade e aceitação da situação, o MEDO invadiu-me de rompante. Percebi que muitos carros voltavam para trás. Algumas das pessoas saiam dos carros e faziam perguntas à pessoa que trabalhava na estação, e voltavam para trás desoladas. Comecei a sentir uma tristeza profunda no peito e vontade de chorar. No início não percebi porquê, eu continuava mentalmente tranquila e a confiar. Passados uns segundos, percebi que esse medo e tristeza invadia-me o peito não a mente. Soube logo – “Estava a sentir a aflição e desespero de todos os outros que estavam na estação de serviço”. O MEDO tinha tomado conta do inconsciente colectivo. É o que acontece quando muitas pessoas estão a pensar e sentir a mesma coisa. Esta emoção e pensamento ficam plasmados num tipo de “Nuvem” ao qual todas as outras pessoas têm acesso. E de repente, estamos todos a pensar e sentir da mesma forma sem querer, nem saber porquê.

O MEDO é uma energia forte e poderosa que nos pode derrubar a qualquer instante, mas não é tão poderosa como a energia do AMOR. Quando falo de amor, falo da capacidade de estarmos tranquilos e confiantes fase ao que está a acontecer externamente. Em oposição, quando estamos no MEDO sentimos preocupação, stress, ansiedade e desespero.

Por trás do Medo esconde-se sempre uma sensação ou pensamento de escassez. “Não vou conseguir”, “Não há suficiente para todos”, “Não serei capaz”. O nosso nível primário de sobrevivência é activado e reagimos para safar-nos. É instinto de sobrevivência.

O problema é quando exageramos e vemos a experiência externa muito mais ameaçadora do que ela realmente é.

Entrei no carro, respirei fundo e disse para mim própria “este medo não é meu” e expirei libertando o ar e o medo do meu corpo. Avancei para pagar. O rapaz que recebia o dinheiro estava também em tensão. Afirmei “Isto hoje está complicado” com um sorriso descontraído. Ele confirmou e sorriu também, relaxando o corpo e a expressão facial.

Muitas vezes não podemos fazer nada para evitar o medo, mas podemos fazer algo diferente para lidar com o medo quando ele surge.

A minha DICA para ti hoje resume-se a 4 palavras:  Respira, liberta, aceita, e confia.

  1. Quando sentires algum tipo de medo, Respira lenta e profundamente mantendo essa respiração a circular. Quando o medo nos invade a primeira coisa que fazemos é prender a respiração. Ao retomar o fluxo normal da respiração, o medo desvanece.
  2. Depois Liberta a tensão e medo que estás a sentir visualizando como se fosse uma nuvem negra que sai de dentro de ti. Mexe o corpo e sorri.
  3. Depois Aceita o facto daquilo que está a acontecer. A maioria das vezes não podes mudar imediatamente o que aconteceu. Não resistas, não praguejes, não te queixes, simplesmente  aceita que está a acontecer. Não tens que fazer mais nada. Só este passo irá trazer-te uma tranquilidade tremenda.
  4. E finalmente Confia. Confia que terás as capacidades, visão, ideias e ajuda necessária para resolver a questão que te gerou medo. Confia que existe uma energia superior que nunca te abandona e, que estando na vibração certa conseguirás sentir e receber o seu apoio.

Cristina Gonçalves – Life Coach, Terapeuta, Autora e Facilitadora

Categories: Dicas, PNL, Transformação

Comente o artigo