Cristina Gonçalves

Recorda quem És! Vive a tua Verdade! Sê tu mesmo!

bookmark bookmark
crisgoncalves On 28 Fevereiro 2012


pessoas_felizes_positivas

Podemos considerar a Auto-Estima como a  reputação que temos connosco próprios, o nosso mais profundo e importante  julgamento, o nosso amor próprio.

Se dosearmos bem o nosso ser com esta “receita”, os resultados serão uma maior qualidade de vida.

Existem 6 passos para nutrir a nossa auto-estima de forma a torna-la estruturada e equilibrada:

1ª DOSE: A AUTO-IMAGEM (“VEJO-ME BEM!”)

2ª DOSE: A AUTOVALORIZAÇÃO (“SOU IMPORTANTE!”)

3ª DOSE: A AUTOCONFIANÇA (“EU POSSO!”)

4ª DOSE: O AUTOCONTROLE (“ESTOU EM ORDEM!”)

5ª DOSE: A AUTO-AFIRMAÇÃO (“ASSIM SOU EU!”)

6ª DOSE: A AUTO-REALIZAÇÃO (“EU O FIZ!”)

Vamos falar da 1ª Dose para uma auto-estima reforçada e nas próximas semanas irei passando o resto da receita.

1ª DOSE: A AUTO-IMAGEM (“VEJO-ME BEM!”)

Consiste na capacidade de ver-se a si mesmo, não melhor nem pior, mas como a pessoa realmente é. De se ver no plano pessoal de maneira realista, tanto no que constitui a imagem atual de si mesmo como no que tange a imagem potencial do que se pode vir a ser.

A falta de clareza no conhecimento de si mesmo é uma das principais características das pessoas que possuem senso inadequado de auto-estima. O maior problema nesta área é, por conseguinte, o auto-engano, que se pode caracterizar por uma visão de inferioridade, ou de superioridade, que impede a pessoa, em qualquer das duas alternativas, de fazer-se uma imagem realista das próprias qualidades e defeitos.

As metas que precisam alcançar-se, no que se refere à auto-imagem, consistem em buscar um conhecimento de si mesmo que permita ao indivíduo crescer na capacidade de perceber equilibradamente os elementos positivos ou negativos da própria personalidade. O que se pode conseguir por meios muito diversos como a análise da história pessoal ou das reações particulares a determinados acontecimentos, a realização de provas ou testes psicológicos, a leitura de livros de psicologia prática para aplicá-los à própria vida, o diálogo com pessoas que nos querem e nos conhecem bem etc.

Auto-reflexão: Posso ver-me nem melhor nem pior do que sou, mas realmente como sou? Que ações poderia empreender para conhecer-me melhor e assim ver-me com mais clareza?

Cristina Gonçalves

Ler sobre a 2ª dose de auto-estima

Para reforçares a tua autoestima participa no Workshop – FORÇA INTERIOR

Artigos relacionados:

Categories: ARTIGOS, Autoestima

Uma Resposta

  1. [...] artigo passado fizemos a introdução ao tão importante tema da auto-estima, fornecendo a 1ª dose para fortalecermos a [...]

Comente o artigo