197250-OYDYDR-707 SER IRRESPONSÁVEL COMPENSA!

Nas minhas leituras diárias da grande obra do Tao Te Ching (versão do grande Mestre Wayne Dyer),

reli a lição 44 – “Viver Sabendo quando parar”

O versículo pede-nos para refletir sobre

  • O que significa mais: A tua pessoa ou a tua reputação?
  • O que te acrescenta mais: A tua pessoa ou os teus bens?

Afirmo que o que ganhas te traz mais problemas do que o que perdes!

Que paradoxo!!! Estes ensinamentos têm este poder de nos deixar a pensar.

De desconstruir o nosso sistema de pensamento com aparentes paradoxos.

Mais à frente na leitura deste capítulo, o autor desmonta a mensagem e aconselha:

Se perseguir os teus sonhos está a minar a tua saúde, para.

Se está a fazer estragos nas tua relações, para.

Se te está a deixar esgotado, para.

Se te impede de desfrutar a vida, para.

Se sabes quando parar e desistir, ficas protegido de todos esses perigos e

desfrutas de uma existência prolongada e satisfatória, conectada com o Tao (Deus)

Foi óbvio o que tinha de fazer. A minha alma sabia, mas o Ego não queria deixar.

Tinha apenas que parar um pouco. Parar o suficiente para voltar a ouvir a voz do meu coração.

Parar o tempo necessário para ganhar clareza. Parar quanto fosse necessário para resgatar

o prazer pelas coisas simples e maravilhosas da vida…

O Ego começou a dizer em voz alta: “Isso é uma irresponsabilidade, não podes parar de trabalhar nos teus projetos agora”

Depois outra voz falou mais alto (a do meu terapeuta) e lembrou-me: “O teu processo de cura passa por seres mais irresponsável e divertir-te mais”

Com a consciência, foco e coragem que me acompanha desde o último fim de semana foi fácil decidir.

Que se lixe! Lancei tudo ao ar e decidi: Hoje vou ser irresponsável e parar.

Vou fazer apenas o que gosto e me apetece.

Vou fazer o que me diverte e expande e não o que sou obrigada a fazer,

sendo que a maioria das vezes sou obrigada apenas por mim mesma…

Saí, fui fazer uma aula de pilates, regressei e almocei olhando para o dia soalheiro raro na Ericeira.

Sabia o que tinha de fazer a seguir. Escrever este texto rápido (pois a minha alma o pedia) e seguir para a praia.

Não vos consigo descrever o entusiasmo e energia extra que esta decisão de parar

por tempo indeterminado, sem culpa nem arrependimentos me trouxe.

Só sei que tenho de sair já, senão não aproveito o maravilhoso dia que o Universo me brinda hoje 🙂

Se puderes só por hoje para. Para com as obrigações, para com as culpas e as responsabilidades.

Faz simplesmente o que te apetece fazer, sem magoar nada nem ninguém e

desfruta do prazer de ser LIVRE nem que seja por 10 minutos!

Verás que essa pequena libertação interior te conecta mais com a alma e

podes ganhar energia e foco extra para fazer o que queres e precisas a seguir!

 

Cristina Gonçalves – Terapeuta, Coach e Facilitadora